Tempo de leitura: 3 minutos. 

Hoje iremos abordar a segunda etapa da gestão do risco político e regulatório: a análise.

A análise permite que os dados sejam tratados e entendidos de acordo com a necessidade da organização. Ou seja, não basta saber sobre a existência de um projeto de lei, mas entender as minúcias dele para a organização.

Por isso, nessa fase, agrega-se valor aos dados monitorados. Que se dá a partir da classificação dos dados - proposições, atos, discursos, stakeholders. E, soma-se à isso, os insights - que são visualizações gráficas dos dados - tanto os obtidos pela inteligência da própria Sigalei quanto a partir dos dados classificados pela organização.


Dessa maneira, essa etapa integra a estruturação dos dados pela organização, que é o que irá conferir valor à eles, com a inteligência, que se obtém a partir dos gráficos. Em síntese, a junção da classificação e da inteligência facilitam e possibilitam melhores inferências e previsões de cenários pelo profissional de relações governamentais.

Como realizar a análise?

Classificação

Ao acompanhar uma proposição, ato ou discurso, a primeira classificação já é realizada que é seguir em um determinado tema da organização. Tendo realizado essa primeira etapa, é fundamental realizar a organização dessa informação acompanhada. Isso é feito a partir das funcionalidades de classificação.


Dessas funcionalidades, podemos dividi-las em dois tipos: as nativas do plataforma (padronizadas) e as criadas pelo usuário, personalizadas conforme a necessidade de utilização.

  • Classificação de Impacto e posição.

Ao identificar a informação de interesse, é possível realizar duas análises iniciais sobre os efeitos daquela proposição, ato ou discurso: o impacto e o posicionamento da organização. Essas duas análises podem ser feitas pelas opções já disponibilizada em nossa plataforma, já estão predefinidas pela plataforma.

  • Classificação de subtemas: tags

Ao acompanhar uma proposição dentro de um tema, entendemos que essa primeira classificação pode ser muito abrangente, sendo necessário para a organização dos dados, realizar uma subclassificação, para que dentro de uma tema seja possível segmentar as informações. Para isso existem as tags, que funcionam como uma classificação de subtema.

Entenda como utilizar as tags.

  • Classificação com propriedade

Outra classificação que pode ser criada pelo usuário são as propriedades. Elas são classificações que ficam pré definidas na criação, já sendo padronizadas para a utilização.

As propriedades podem ser de dois tipos de abrangência: globais, isto é, não ficam restritas à apenas um tema, ou relacionadas a um tema.

Entenda como criar e utilizar as propriedades.


Um exemplo de utilização é a criação de propriedade para a classificação de impacto para diferentes clientes ou áreas de atuação, pois sabemos, que uma determinada proposição pode ter um baixo impacto para um determinado tema ou cliente (no caso de consultorias e assessorias) e um altíssimo impacto para outros, por isso ao vincular a propriedade a um tema específico é possível classificar essas informações individualmente. Ou ainda a criação de propriedades para definir a prioridade de atuação em uma propriedade.

Os insights

As visualizações gráficas são importantes ferramentas na compreensão dos caminhos percorridos pela proposição em sua tramitação, mas também do acompanhamento realizado pela organização. Os gráficos são uma visualização dos dados em escala macro, que funciona tanto para a percepção do próprio profissional, auxiliando na tomada de decisões e estratégias, quanto no compartilhamento dos dados.

Na Sigalei, temos 2 tipos de insights:

No perfil da proposição, disponibilizamos gráficos que trazem informações sobre a velocidade e temperatura da tramitação.

Os insights de visualização gráfica dos dados, dentro dos temas, estão divididos por tipo do dado, sendo: legislativo (proposições), discursos e executivo (DOU).

Registro de informação e comunicação interna da equipe: as notas

Por fim, a última funcionalidade de análise são as notas, que permitem salvar informações, análises, reuniões realizadas. As notas estão disponíveis na proposição, nos discursos, atos e no perfil do legislador.


As notas podem ser salvas tanto à nível global, ou seja, ficará visível para todos os usuários da organização, ou ser associada à um tema, e ficará disponível apenas para os usuários que têm acesso ao tema.


Tem dúvidas ou sugestões?

Entre em contato pelo chat, por telefone ou no email [email protected].

Encontrou sua resposta?