Na Sigalei você possui a flexibilidade de realizar o seu processo de gestão de riscos utilizando nossa estrutura de organização para gerar o melhor desempenho da sua atividade. Nós possibilitamos o monitoramento, análise, compartilhamento e medição de dados políticos e governamentais.
Assim, a base para manter o fluxo de informação apurada consiste na identificação do que é mais relevante para a sua instituição e conseguir definir as principais áreas que impactam o seu negócio. 

Ok, mas como organizar toda essa estrutura na Sigalei? Você consegue isso a partir dos temas!

O que é o tema?

O tema é o passo inicial para estruturar sua análise de risco político. Com o Sigalei você consegue definir as principais temáticas que impactam o seu negócio para que você consiga estar sempre a frente de qualquer desdobramento de cenários relevantes para sua empresa. Dentro da sua organização no Sigalei, é possível segmentar os diferentes temas, ou seja, as principais áreas do seu negócio que possam ser oportunidades ou riscos para sua empresa. A organização dos dados possibilitada pelos temas cria uma forma de analisar e medir a atuação da sua equipe e entender como aprimorar suas estratégias.

De maneira prática os temas proporcionam uma visão macro sobre os dados acompanhados, mas que possibilita também uma classificação minuciosa para entender suas análises específicas. 

Como definir? 

Duas perguntas são importantes para identificar os seus temas: 

O que é um tema para a organização?

  • Entender quais são os principais serviços e produtos oferecidos pela sua organização (alimentos, bebidas, energia, fármacos).

  • Avaliar quais são os grupos de negócio (trabalhista, agronegócio, consumo).

Quais são os temas de interesse para a organização?

  • Validar quais os centros macros da sua instituição baseada no que é um tema.

De maneira sucinta, os temas são as diretrizes de negócio que podem impactar a sua organização ou que tem uma relação direta com ela. Como exemplo, modelamos a estrutura temática da Sigalei considerando os principais pilares de atuação para o nosso negócio.

Como utilizá-lo?

Após a criação das caixas temáticas, é necessário alimentar os seus temas para a engrenagem da estrutura funcione e seu gerenciamento de risco político, com auxílio da Sigalei, proporcione análises, compartilhamento e medição das suas informações. Veja quais as principais partes que fazem o fluxo de funcionamento na Sigalei.

Monitorar: Tema e radares 

O radar é a principal fonte de informação que conecta as ações realizadas pelo governo aos seus temas. Quando uma proposição, discurso ou ato é capturado no radar, é possível seguir e direcionar ao seu tema de interesse. Portanto, a criação dos radares deve ser relacionada diretamente aos seus temas e a definição das palavras-chave serem específicas o suficiente para suas capturas.

Analisar: Tema e classificação 

Após a identificação das proposições do seu interesse, advindas dos radares, é possível organizar as informações utilizando a classificação das proposições como o impacto, posicionamento e tags para detalhar a situação de cada item de interesse e como ele pode ser analisado em cada tema. Lembrando que é possível direcionar as novas capturas em mais de um tema, justamente porque a mesma proposição pode ser de interesse para diferentes áreas do negócio.

Compartilhar e medir: Tema, Insights e Inteligência

Com a classificação das proposições pode-se capturar os detalhes dos dados na análise. Conforme esse mapeamento é realizado pelos usuários, é possível compartilhar e medir as relações existentes entre eles através de gráficos, disponibilizados na aba Insights. Isso quer dizer que, conforme os usuários trabalham dentro do tema, melhores e mais apurados serão os gráficos gerados. 

Entenda o fluxo de uso na Sigalei

Quais os benefícios de organizar o Sigalei por temas? 

Com a organização dos temas, pelo modelo Sigalei de gerenciamento é possível monitorar, analisar, compartilhar e medir, de forma eficaz e com maior confiabilidade. Entendendo quais riscos podem impactar o setor ou a instituição, assim como organizar as informações para realizar o monitoramento do risco político e regulatório. Desta forma será possível melhorar o seu processo do dia a dia e na geração de informações acionáveis para sua estratégia e se a gestão de risco está sendo efetiva. 

#DICA SIGALEI

Para que você extraia o máximo de potencialidade da plataforma é fundamental que haja um bom uso das ferramentas disponibilizadas pelo Sigalei. Pensando nisso, iremos apresentar uma série de tutoriais e fluxos para auxiliar a otimizar cada vez mais o tempo e os recursos. Essa série de publicações terá como objetivo guiar a utilização a partir do primeiro passo até um uso mais acurado e complexo.

Nós também estamos lançando uma série de artigos sobre o gestão de risco político e regulatório em nosso blog. Acompanhe!

Tem dúvidas ou sugestões?

Entre em contato pelo chat, por telefone ou no email [email protected]

Encontrou sua resposta?